Emoções em Desequilíbrio


Se para qualquer um de nós manter a harmonia e a paz interior neste mundo já é um grande desafio, imaginem para um suicida reencarnado! Todo ex-suicida carrega uma angústia, uma inquietação indefinível, bem como insatisfação e tristeza permanentes. Todos esses quadros psicológicos irão requerer muito empenho dele próprio para o restabelecimento do equilíbrio. Inclusive, um desses quadros já tratamos aqui neste texto quando falamos da depressão.
A impressão que se dá é que para ocorrer a autoagressão suicida, a criatura primeiro tem que adentrar em um estado de sentimentos desarmonizados e conflitantes dos quais muitas vezes o suicídio é mera consequência, muito embora evitável, posto tratar-se de uma escolha voluntária. Pois bem, tal mergulho nestas trevas interiores irá exigir na próxima existência carnal um esforço bem grande para dela sair.
O único mergulho recomendável em nossas trevas interiores é aquele feito com a intenção de reforma íntima, ou seja, de melhora de nosso mundo interior pela transformação virtuosa de nossos defeitos. É o resgate do eu mais profundo feito com a ajuda de Jesus Cristo e dos espíritos amigos.
Aliás, aqui está a solução dada por Deus para todos nossos problemas íntimos. A justificativa para muitos suicídios é justamente a existência de problemas tidos por insolúveis. Entretanto, a solução está em nós mesmos e pode ser condensada na frase muito usada pelo filósofo Sócrates: “Conhece-te a ti mesmo”.
A doutrina espírita oferece bastantes recursos para quem deseja empreender esta viagem desafiadora ao mundo interior, para depois tirar de lá o ser de luz e sabedoria que em si existe em estado latente.
Enfim, encontrar o Cristo interno.


Para acessar a postagem principal: [clique aqui].



Nenhum comentário:

Postar um comentário