Existir


Há pessoas que, dependendo de seu estado emocional, gostariam de nunca terem existido. Contudo, existir não é uma escolha nossa e sim de Deus. Ele é o responsável por nossa existência e quem fez a escolha disso. Uma obra de arte não tem autonomia para questionar o artista que a fez. Simplesmente ela existe, e pronto!
Então o único questionamento viável de se fazer é: por que existimos?
A resposta dos espíritos é: por vontade de Deus e para o encontro da plenitude e felicidade plena no seio dEle, sendo que esta felicidade somente existe na execução fiel e amorosa de sua vontade, ou seja, Deus criou também dentro de cada um de nós o que é ser feliz. Essas são resumidamente as respostas dos espíritos contidas nas questões 81 e 113 de O Livro dos espíritos.
A busca dos porquês do existir nos remete à nossa criação e ao próprio Deus. Isso nos traça um objetivo, ainda que ora difuso, sobre nós mesmos. A partir da aceitação desta realidade pode surgir toda uma reverência ao Divino que é o autor de tudo, inclusive de nós. A constatação de que se é obra e não o autor da obra alivia muitas angústias existenciais, pois que denota a existência de um plano traçado a cada um de nós por algo ou alguém muito maior. Isso pode ser uma ideia muito confortadora, já que não há como conceber a ideia de um ser infinitamente sábio e amoroso criar algo para dar errado.
A angústia do existir trazida pela falta de perspectiva sobre os objetivos deste mesmo existir é causa de muitos conflitos no presente, que pode levar à inadequação e à rebeldia.


Para acessar a postagem principal: [clique aqui].



Nenhum comentário:

Postar um comentário