Ilusão


Essa filha da ignorância, chamada de ilusão, impera ainda neste mundo.
Não importa qual o problema. Se ele nos traz dor, queremos é solucioná-lo! Isso é bom e correto.
Contudo, não se pode negar que o suicídio é visto ilusoriamente por muitos como uma solução. O raciocínio é simples: se não posso eliminar a causa de um sofrimento persistente, basta eliminar o alvo ou a vítima do sofrimento, ou seja, o eu mesmo.
Já vimos que isso não é realmente possível, visto que se pode eliminar o corpo físico, mas nunca a alma imortal.
Contudo, poucos sabem disso e é logo esta constatação que mais preocupa os espíritos. É a ignorância engolindo cada vez mais vítimas.
Para quem sofre, seja por causas internas ou externas, o suicídio é visto como a solução mágica para todos os males. É como um anjo, ou melhor, o “anjo da morte” que vem em derradeiro socorro daquele que acredita não suportar mais sua dor.
Alguns passam até a venerar tal “anjo”, acreditando que fazem por si mesmos o melhor. Ledo engano! Chegam a formar grupos de adoradores da morte que se alastram pelas tribos urbanas, músicas, internet, etc.
Vejamos o que dizem os espíritos sobre isso na questão 946 de O Livro dos Espíritos:

O que pensar do suicídio que tem por objetivo escapar às misérias e às decepções deste mundo?
Pobres espíritos, que não têm a coragem de suportar as misérias da existência! Deus ajuda aos que sofrem e não aos que não têm forças, nem coragem. As tribulações da vida são provas ou expiações; felizes os que as suportam sem se queixar, porque serão recompensados! Infelizes, ao contrário, aqueles que aguardam uma saída nisso que, na sua descrença, chamam de sorte ou acaso! O acaso ou a sorte, para me servir da sua linguagem, podem, com efeito, favorecê-los por um momento, mas para lhes fazer sentir mais tarde, e de forma mais cruel, o vazio de suas palavras.

Essas são palavras duras dos espíritos, bem o sei, mas não se pode negar que, como diriam também pais amorosos e severos, tais palavras servem muito bem para quebrar a ilusão que a muitos faz vítimas.
O suicídio não deve ser visto como um “anjo”, pois como veremos nas consequências reservadas para o futuro, ele está mais para um sedutor tenebroso do que para um socorrista. Na arte da sedução, ele conquista suas vítimas com belas e falsas promessas para depois mostrar o que realmente é: decepção e crueldade.


Para acessar a postagem principal: [clique aqui].



Nenhum comentário:

Postar um comentário