Reencarnações Curtas


O espírito de um suicida pode necessitar, com certa urgência, reencarnar para amenizar dores, muitas das vezes superlativas, por que passa. São casos em que o desequilíbrio causado por ele mesmo, tanto no corpo espiritual (perispírito), como na mente, são tão gravíssimos que a única medida de socorro que se mostra mais adequada para aquele momento é a reencarnação, mesmo que em situação muito dolorosa, porém curta.
Muitos podem não sobreviver até o nascimento, ou seja, representam alguns casos de aborto espontâneo, visto que o grau de desarmonia do perispírito é acentuado demais para que este possa, como relatam os espíritos, moldar um novo corpo físico capaz de sustentar a vida por tempo mais ou menos longo.
Aliás, diga-se de passagem, há alguns casos de aborto provocado em que o espírito reencarnante era também o de um ex-suicida atraído pela justiça divina para aquela circunstância infeliz e rude como forma de aprendizado sobre a necessidade de valorizar a vida, que até então não soube fazer.
Muitos pais aceitam esta prova da perca prematura de filhos muito amados ou de filhos deficientes. O fato de a aceitarem não significa que para eles será menos dolorosa, posto que amam independentemente do mérito ou demérito do espírito reencarnante.
Alguns outros recebem tais filhos não por prova, mas sim por expiação, ou seja, resgatam erros do passado no enfrentamento dos dilemas atuais, tidos por muitos como inexplicáveis.
Há também casos de rejeição do filho por parte dos genitores, mormente aqueles que nascem com deficiências graves.
Enfim, a gama de situações e soluções é muito variada, mas que no fim apontam sempre para o equilíbrio com a Lei Divina, mesmo que num primeiro momento possam passar a impressão de injustas.


Para acessar a postagem principal: [clique aqui].



Nenhum comentário:

Postar um comentário